Proposta Pedagógica

POR Jardel Naffien 28/05/2018

Proposta Pedagógica

 

01. JUSTIFICATIVA

No contexto pós-moderno onde vivemos, surge a necessidade de uma visão geral e total, de um saber global a respeito da sociedade, sua teia de relações, instituições e suas funções... Nestes novos tempos é preciso reconhecer a necessidade da busca da reconceitualização da Unidade Escolar, de sua função e de seu fazer específico.

Entendemos a Proposta Pedagógica como um situar-se num horizonte de possibilidades na caminhada, no cotidiano, imprimindo uma direção que se deriva de respostas a um feixe de indagações, tais como: que educação queremos e que tipo de cidadão desejamos para o projeto de sociedade? A direção se fará ao se entender e propor uma organização que se funda no entendimento compartilhado dos professores, dos alunos e demais profissionais. Surge aí, a necessidade de se ter na Proposta Pedagógica um permanente processo de discussão das práticas, das preocupações (individuais e coletivas), dos obstáculos aos propósitos da Unidade Escolar, da educação e de seus pressupostos de atuação.

02. HISTÓRICO DA MANTENEDORA

A Rede Educacional Adventista, instituída pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, teve sua origem num grupo de estudiosos da Bíblia. Estes se organizaram como igreja em 1863, com o propósito de oportunizar aos seus filhos o preparo acadêmico em conformidade com a Bíblica e com os princípios cristãos, este grupo decidiu estabelecer escolas que, no decorrer dos anos, expandiu sua clientela a todos aqueles que simpatizavam com sua filosofia e seus métodos.

A primeira instituição educativa formal da Igreja Adventista do Sétimo Dia data de 1872, no estado de Michigan nos Estados Unidos da América do Norte.

No Brasil, o início se deu em 1896, através do Colégio Internacional, em Curitiba, Paraná, hoje Colégio Curitibano Adventista Bom Retiro – Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio.

A Rede Educacional Adventista está presente em cerca de 160 países, contribuindo para a formação de crianças e jovens, oferecendo-lhes da Educação Básica ao Ensino Superior.

03. VISÃO

Todo ser humano, por ter sido criado à imagem e semelhança de Deus, é um ser único, digno e capaz. 

Tendo em vista a ação redentora, a Educação Adventista vê cada ser para além do que ele é, isto é, vê nele alguém por quem Cristo morreu. Isso reveste todo ser humano de dignidade, de importância e de valor.

04. MISSÃO

Tendo em vista que o pecado criou uma barreira entre o ser humano e Deus, a Educação Adventista visa a restaurar nele a imagem perdida, através da formação do caráter.

05. OBJETIVOS

  • Exercer a cidadania fundamentada num caráter sólido e irrepreensível. Isto significa que a formação do indivíduo deverá capacitá-lo a ser um cidadão pensante e transformador, capaz de construir seu próprio conhecimento e ser perseverante no exercício da cidadania.
  • Construir o conhecimento socialmente acumulado, tendo Deus como a fonte da verdadeira sabedoria. Ter uma visão consciente do patrimônio científico e cultural da humanidade, ancorado na sabedoria divina, concorrendo para o seu desenvolvimento harmônico.
  • ·         Compreender a íntima relação entre corpo, espírito e mente.
  • ·         Conhecer o próprio corpo e cuidar dele, valorizando e adotando hábitos saudáveis como um dos aspectos básicos da melhoria da qualidade de vida e agindo com responsabilidade em relação à sua saúde e à da coletividade.
  • Valorizar o pensamento crítico e reflexivo.
  • Raciocinar da causa para o efeito.
  • Conhecer as leis que regem a natureza, o corpo, a moral e a sua interdependência.
  • Ter na palavra de Deus o referencial maior de conduta.
  • Desenvolver a capacidade de raciocinar, julgar e escolher responsavelmente.
  • Posicionar-se de maneira crítica, responsável e construtiva, nas diferentes situações sociais e morais, utilizando o diálogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas.
  • Promover a educação permanente e global do indivíduo. Aprender a aprender para estar em permanente crescimento, para não restringir, ao período de escolarização, a construção do conhecimento, para saber onde encontrar a informação necessária, como processá-la e transformá-la em conhecimento para o exercício da cidadania terrestre e celeste.
  • Fortalecer o desenvolvimento de habilidades e competências, de forma integral e equilibrada.
  • Conhecer as capacidades individuais, respeitar seu potencial e contexto sociocultural.
  • Servir de maneira desinteressada e com dignidade. Compreender o sentido do amor que se concretiza no servir, alicerçado num senso de dignidade própria, que concorre para a construção da dignidade do outro.